ARTIGOS

Você está em - Home - Artigos - Triagem para restrição do crescimento pré-eclampsia e fetal pelo Doppler das artérias uterinas e PAPP-A em uma gestação de 11-14 semanas.

Triagem para restrição do crescimento pré-eclampsia e fetal pelo Doppler das artérias uterinas e PAPP-A em uma gestação de 11-14 semanas.



OBJETIVO:
Para avaliar o papel da materno características demográficas, dopplervelocimetria das artérias uterinas, soro materno-gravidez associados proteínas plasmáticas A (PAPP-A) e sua combinação na triagem para a idade pré-eclâmpsia e pequeno-para-gestacional (PIG) ​​em 11 fetos -14 semanas.
MÉTODOS:
Este foi um estudo prospectivo de 878 mulheres consecutivas apresentando para um exame de ultra-som de rotina pré-natal em 11-14 semanas. Pulsed Doppler foi então usada para a obtenção das artérias uterinas OVF e média do índice de pulsatilidade (PI) das artérias uterinas foi calculada. Amostras de soro materno de PAPP-A foram ensaiadas. Junto com a história materna, essas medidas foram comparadas em sua capacidade de prever o resultado adverso, definido como / e pré-eclâmpsia ou PIG e / ou descolamento prematuro da placenta.
RESULTADOS:
A média de artéria uterina PI> ou = 95 (th) percentil e PAPP-A ou = 95 percentil (th) previu 23% dos casos e PAPP-A ou = 95 (th) percentil (OR, 2,76, 95% CI, 1,11-6,81) e história materna de pre-eclampsia/hypertension (OR, 50,54; 95% CI, 10,52-242,73). Os fatores preditores de SGA ou = 95 (th) percentil (OR, 2,0, 95% CI, 1,07-3,74) e baixo PAPP-A 0,43 (OR,; 95% CI, ,20-,93). Aumento IP da artéria uterina foi o único fator independente na predição de descolamento prematuro da placenta (OR, 8,49, 95% CI, 2,78-25,94). A combinação de PI da artéria uterina e história materna de pre-eclampsia/hypertension era melhor do que foi utilizando Doppler das artérias uterinas sozinho na predição de pré-eclampsia. Da mesma forma, para a previsão de PIG CONCLUSÕES:
A combinação de história materna anormal com Doppler das artérias uterinas e baixo PAPP-A nível em 11-14 semanas alcança melhores resultados do que faz ou teste sozinho na predição de pré-eclâmpsia e SGA.
ISUOG Copyright 2007. Publicado por John Wiley & Sons, Ltd.


Fonte: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed?term=Screening%20for%20pre-eclampsia%20and%20fetal%20growth%20restriction%20by%20uterine%20artery%20Doppler%20and%20PAPP-A%20at%2011-14%20weeks'%20gestation

VEJA TAMBÉM:

  • Ar inibina soro materno Uma concentração de 10 a 14 semanas de gestação, é associado com a pré-eclampsia.
  • No primeiro trimestre de triagem para defeitos do tubo neural, utilizando alfa-fetoproteína.


  • Texto Original



    OBJECTIVE:
    To assess the role of maternal demographic characteristics, uterine artery Doppler velocimetry, maternal serum pregnancy-associated plasma protein-A (PAPP-A) and their combination in screening for pre-eclampsia and small-for-gestational age (SGA) fetuses at 11-14 weeks.
    METHODS:
    This was a prospective study of 878 consecutive women presenting for a routine prenatal ultrasound examination at 11-14 weeks. Pulsed wave Doppler was then used to obtain uterine artery flow velocity waveforms and the mean pulsatility index (PI) of the uterine arteries was calculated. Maternal serum samples for PAPP-A were assayed. Along with maternal history, these measurements were compared in their ability to predict adverse outcome, defined as pre-eclampsia and/or SGA and/or placental abruption.
    RESULTS:
    Mean uterine artery PI > or = 95(th) centile and PAPP-A < or = 10(th) centile each predicted 23% of the women that developed pre-eclampsia and 43% of cases of placental abruption. For SGA < or = 5(th) centile, mean uterine artery PI > or = 95(th) centile predicted 23% of cases and PAPP-A < or = 10(th) centile predicted 34%. Independent predictors for subsequent development of pre-eclampsia were increased mean uterine artery PI > or = 95(th) centile (OR, 2.76; 95% CI, 1.11-6.81) and maternal history of pre-eclampsia/hypertension (OR, 50.54; 95% CI, 10.52-242.73). The predicting factors for SGA < or = 5(th) centile were increased mean uterine artery PI > or = 95(th) centile (OR, 2.0; 95% CI, 1.07-3.74) and low PAPP-A (OR, 0.43; 95% CI, 0.20-0.93). Increased uterine artery PI was the only independent factor in the prediction of placental abruption (OR, 8.49; 95% CI, 2.78-25.94). The combination of uterine artery PI and maternal history of pre-eclampsia/hypertension was better than was using uterine artery Doppler alone in predicting pre-eclampsia. Similarly, for the prediction of SGA < or = 5(th) centile, combining uterine artery Doppler and maternal serum PAPP-A was better than was uterine artery Doppler alone. In both cases, the difference approached statistical significance.
    CONCLUSIONS:
    The combination of maternal history with abnormal uterine artery Doppler and low PAPP-A level at 11-14 weeks achieves better results than does either test alone in the prediction of pre-eclampsia and SGA.
    Copyright 2007 ISUOG. Published by John Wiley & Sons, Ltd.


    VEJA TAMBÉM:

  • Triagem para trissomia 21 por idade materna, translucência nucal e bioquímica sérica materna em 11-14 semanas: um estudo multicêntrico na Alemanha.
  • Será que uma "fuga gêmeo" afetar no primeiro trimestre de bioquímica na avaliação de risco de síndrome de Down?